Percurso Artístico


Percurso Artístico


Discurso de Maria Morais no Lançamento do seu Livro no dia 13 de Dezembro de 2007, no Salão Nobre da Fundação Marquês de Pombal em Linda-a-Velha:

• Agradecer ao Doutor Tavares Salgado pelo seu gesto nobre permitindo que o lançamento livro esteja a ser concretizado no salão nobre deste magnífico palácio. Agradecer o empenho da Alda neste evento e recordar ainda a entusiasta a amiga que foi a Fá e como adoraria que partilhasse este momento comigo, connosco.
• Dizer que é uma honra sentir-me rodeada por este tão simpático cordão humano.
• Antes de prosseguir quero prestar homenagem aos meus pais porque são os principais responsáveis pelo conteúdo deste livro, afinal de contas foram eles que me proporcionaram as condições para que viesse estudar para a Escola Superior de Belas Artes - ESBAL em Lisboa/Portugal.
• Desculpem mas tenho de vos dizer que nasci num berço de oiro de valores morais e éticos, portanto a minha riqueza não é material, nem mesmo a escultura me trouxe essa riqueza. A minha verdadeira riqueza são todos vós, são as pessoas e as coisas que me foram colocadas no caminho sem que as procurasse. As afinidades não se escolhem, acontecem. A empatia não se procura encontra-se.
• Realço quão importante foi a relacionamento com a minha professora primária que nas vésperas do exame da 4ª classe abriu as portas da sua casa para uma última revisão da matéria e nos dar confiança, pois era a 1ª vez que enfrentávamos, sozinhos, não só, o 1º exame bem como a prova das adversidades da vida… (história)
• Depois a professora de desenho do liceu (história). O liceu ia criar actividades extra curriculares, artes decorativas, e um dia sem contarmos apareceu na nossa aula de desenho uma professora de cerâmica. Devo dizer que não fui seleccionada, mas implorei para que me dessem uma oportunidade. Foi assim que surgiu o meu 1º trabalho, que é a 1ª fotografia deste livro – os beatles – Este trabalho como devem calcular fez enorme sucesso entre os colegas e professores pela ideia de retratar tão célebres músicos.
• Eu queria abreviar as minhas palavras e, subir de uma só assentada um lance de escadas, mas estou-me a lembrar de que após este trabalho passei por uma mudança geográfica, deixei Lourenço Marques e fui viver para a Beira, ambas cidades moçambicanas. Foi ali que desenvolvi o gosto pela tridimensionalidade (também em actividades extra curriculares). Participei em todas as exposições de fim de ano e ganhei muitos prémios (foto Né) e com o biafra (outra fotografia do livro) ganhei um prémio absoluto, aliás foi esse trabalho que me catapultou para a Europa.
• Já em Lisboa, desde o 2º ao 5ª anos da ESBAL tive o privilégio de ter como professor de desenho o mestre Lagoa Henriques e, nos 4º e 5º anos também como professor de escultura.(história) Devo dizer, que o mestre Lagoa Henriques foi quem inovou o ensino do desenho em Portugal, renovou estratégias didácticas e pedagógicas imprimindo uma dinâmica extraordinária pela imprevisibilidade e pela singularidade dos métodos e dos temas desenvolvidos.
• Foi com o mestre que ganhei duas novas riquezas: o professor , o amigo e o conhecimento da estética. Completavam-se e consolidavam-se os valores com que crescera: morais , éticos e estéticos.
• Novos conhecimentos, novos eventos e tudo o que se refere à minha actividade plástica tudo me foi e tem sido colocado no caminho. Sou uma pessoa de sorte!
• Hoje todos vós estão aqui, por esta ou aquela razão, sabe-se lá! Outros não estarão… Os meus professores os meus alunos, colegas de liceu, o senhor Coutinho, o Pedro Carrilho o doutor Barão da Cunha, o meu irmão, sobrinhos e a minha irmã não biológica, enfim todas estas pessoas, todos vós e todas aquelas que não enunciei mas todas sem excepção ajudaram a lapidar a minha personalidade e muitas contribuíram para a minha participação e colaboração em eventos. E agora... este livro que reúne 45 anos do meu percurso artístico. Como é óbvio foi feita uma selecção de trabalhos, os mais significativos, magnificamente fotografados como poderão ver pela definição das imagens e que agradeço duplamente, ao fotógrafo, o sr. Meireles e à equipa que constitui a Tracejado, Imagem e Comunicação, q foi quem editou o livro, e quem me convidou, entre tantos outros artistas com quem já trabalharam, a participar neste projecto.
• Quero também agradecer às instituições que patrocinaram o livro, a saber: a CMO, JFSJBO, SMAS Oeiras CVFX, concelhos onde tenho obra pública e à ESPAN - Escola Secundária Padre Alberto Neto, na pessoa do Presidente Executivo doutor José Brazão, escola onde leccionei por 30 anos de que a Tríade, a minha escultura se tornou o símbolo da escola. (foto no livro) Tríade: uma escultura que representa um pórtico, símbolo da travessia que todo o ser humano é convidado a fazer em direcção ao conhecimento.
• Agradecer às instrumentistas, à Tatiana Balyuk e à Lídia Serejo pelo enlevo musical, magnificamente dedilhado e interpretado.
• Para finalizar agradecer ao doutor Barão da Cunha, ao pintor Ilídio Salteiro e ao Carlos Palma o meu afilhado pelas amabilíssimas palavras que me dedicam e ao meu Mestre que me ensinou a “ver” que partilhou comigo o “saber”, que sempre me acompanhou nos momentos importantes, quer presencialmente quer pela singularidade das suas prosas poéticas e que ficarão, todas estas palavras eternamente registadas neste livro.
Muito Obrigada a todos vós!

 

 


SUGERIMOS AINDA QUE VEJA
artigos nesta categoria

Textos sobre Maria Morais
Textos sobre Maria Morais

30 DE JANEIRO 2001 * DADA A PALAVRA AO GESTO AO PENSAMENTO OBELISCOS NENÚFARES (ler mais)

Textos sobre Maria Morais
Textos sobre Maria Morais

MARIA MORAIS – GALERIA VERNEY - 2007 DADA A INVESTIGAÇÃO A ANÁLI (ler mais)

Textos sobre Maria Morais
Textos sobre Maria Morais

Do mar que nos aproxima, a água dos teus nenúfares salgados Mar – (ler mais)

Textos sobre Maria Morais
Textos sobre Maria Morais

Por poucas palavras… “Eu vivo Oeiras”. (ler mais)

Textos sobre Maria Morais
Textos sobre Maria Morais

MARIA MORAIS Apesar de termos convivido com os mesmos mestres e colegas durante os anos setenta (ler mais)

Textos sobre Maria Morais
Textos sobre Maria Morais

TEXTO PARA LIVRO SOBRE A ESCULTORA MARIA MORAIS Não sou crítico de arte, (ler mais)


Inscreva-se na Newsletter

Email:
Confirmação - Escreva o seguinte número: 9947




Envie-nos a sua mensagem

Nome:
Email:

Telefone (opcional mas também importante)
Confirmação - Escreva o seguinte número: 9947

Mensagem